Archive for the ‘Língua Portuguesa Internacional’ Category

Articles

‘Dicionário Global da Língua Portuguesa’ a ser lançado na sede do Camões em Lisboa

In Defesa da Língua Portuguesa,Língua Portuguesa Internacional,Lusofonia e Diversidade on 24 de Novembro de 2014 por ronsoar Tagged: , , , , , ,

Do Camões – Instituto da Cooperação e da Língua (Portugal)
24 de novembro de 2014

.
A obra Dicionário Global da Língua Portuguesa – autoexplicativo com exemplos contextualizados, de Jaime Coelho, elaborada para facilitar a aprendizagem de Português Língua Estrangeira, Português Língua Segunda ou Português Língua Não Materna.

A obra de Jaime Coelho será lançada nesta terça-feira, 25 de novembro de 2014, em Lisboa, no Auditório do Camões – Instituto da Cooperação e da Língua.

Com a chancela da Lidel Edições Técnicas e com 55 mil entradas, o Dicionário Global da Língua Portuguesa “tem como principal alvo o público estrangeiro que aprende português”.

Nas palavras de Ana Paula Laborinho, presidente do Camões, trata-se de uma obra “que há muito era esperada e que vem colmatar um vazio injustificável”.

O subtítulo de “autoexplicativo” classifica-o de uma forma adequada, pois todas as palavras usadas ao longo do dicionário aparecem também como entradas e, assim, quando o utilizador se deparar com alguma palavra mais difícil, pode consultá-la no próprio dicionário, sem necessidade de recorrer a outra fonte de informação.

O tratamento das entradas está dividido em várias seções (exemplos – ou provérbios –, locuções, idiomatismos e combinatórias) de forma a ajudar o leitor a encontrar com rapidez o que procura saber. O Dicionário, de caráter internacional, inclui a etimologia de todos os vocábulos e regista os contributos dos diversos países de Língua oficial portuguesa.

“A Língua Portuguesa é das que continuam a crescer nos vários continentes e a ficar cada vez mais rica. Para tal, contribuem todos os países que a têm como Língua oficial. Este dicionário continuará a registar esses contributos”, declarou a presidente do Camões no sítio da Lidel Edições Técnicas.

–– Jaime Coelho, o autor do Dicionário Global ––
O autor do Dicionário, Jaime Coelho, nasceu em Soeima, Distrito de Bragança, em 1936. Entrou na Companhia de Jesus em 1952. Formado em filosofia e teologia, lecionou história, língua e literatura portuguesa no Departamento de Estudos Luso-afro -brasileiros da Universidade Sophia, Tóquio – na época, recém-fundado em 1964.

Publicou em 1998 o Dicionário Universal Japonês-Português em dupla edição. A edição lançada no Japão, com ideogramas japoneses e alfabeto latino, conta já com 11 tiragens em edição de luxo, tendo sido mais recentemente editada em um formato compacto e também em versão eletrónica. A outra edição foi publicada na mesma data em Portugal, com o alfabeto português ou latino, e cuja segunda tiragem é de 2009.

O autor reside atualmente em Tóquio, onde prossegue os seus trabalhos lexicográficos relacionados com a Língua Portuguesa no Japão, na China, na Península Coreana e no Vietname.  :::

.
Clique aqui para ver mais detalhes sobre o Dicionário Global da Língua Portuguesa no sítio da Lidel Edições Técnicas (Portugal).

.
–– Extraído do sítio do Camões – Instituto da Cooperação e da Língua (Portugal) ––

Articles

Seleção de estudantes brasileiros para Ensino de Língua Portuguesa na França

In Defesa da Língua Portuguesa,Língua Portuguesa Internacional on 22 de Novembro de 2014 por ronsoar Tagged: , , , ,

Do CIEP – Centro Internacional de Estudos Pedagógicos (Paris, França)
20 de novembro de 2014

.
A Embaixada da República Francesa no Brasil lançou edital do Programa Assistentes Brasileiros de Língua Portuguesa na França para o ano letivo 2015-2016. O programa francês é aberto para todos os estudantes brasileiros matriculados em Letras ou em outros cursos superiores na área de ciências humanas.

Para a inscrição, o candidato deve ter completado, pelo menos, dois anos do seu curso superior até sua chegada à França e possuir conhecimento da língua francesa Nível 1B (de acordo com o Quadro Europeu Comum de Referência para Línguas). Apenas poderão se inscrever na seleção estudantes que vivem no Brasil e estudam em instituições brasileiras.

O programa visa oferecer uma oportunidade a estudantes brasileiros de familiarização com a língua e a cultura francesa, e em troca estes deverão levar às escolas e aos estabelecimentos de ensino franceses a riqueza da Língua Portuguesa e da cultura brasileira.

Os selecionados receberão estatuto de funcionário temporário do Estado francês, e ainda terão a oportunidade extra de se inscrever em alguma universidade da França, desde que a atividade ou o curso não atrapalhem a função de assistente, de 12 horas semanais.

–– Inscrições do programa de Língua Portuguesa na França ––
Os formulários poderão ser consultados e retirados do sítio do CIEP – Centro Internacional de Estudos Pedagógicos (do governo francês), onde cada candidato poderá indicar a cidade de sua preferência de acordo com as academias escolares participantes do programa.

As instituições brasileiras serão as responsáveis pelas decisões sobre os locais onde serão selecionados os candidatos. Os estudantes interessados deverão enviar seu dossiê a ser recepcionado pelo Serviço de Cooperação e Ação Cultural da França até o dia 3 de dezembro de 2014.

O programa, de cunho bilateral, está a cargo do Ministério da Educação Nacional francês, que determina, todos os anos, por volta do mês de março, o número de vagas para os assistentes de línguas estrangeiras atribuídos a cada país. Em 2014, 18 vagas foram ofertadas para os assistentes da Língua Portuguesa no Brasil. O programa terá a permanência de sete meses de duração, de 1º de outubro de 2015 a 30 de abril de 2016.

.
–– Extraído do CIEP – Centro Internacional de Estudos Pedagógicos (Paris, França) ––

Articles

Programa brasileiro ensina Português para Estrangeiros e outras seis línguas

In Defesa da Língua Portuguesa,Língua Portuguesa Internacional on 21 de Novembro de 2014 por ronsoar Tagged: , , , , , , ,

Do Ministério da Educação do Brasil (Brasília, Brasil)
17 de novembro de 2014

.
:::   O Ministério da Educação brasileiro lançou programa que oferece aulas de Português para Estrangeiros, além de inglês, francês, espanhol, italiano, japonês e chinês mandarim.   :::

.
O Ministério da Educação do Brasil lançou nesta segunda-feira, 17 de novembro, o programa Idiomas Sem Fronteiras voltado para a formação e a capacitação de estudantes, professores e corpo técnico-administrativo de instituições de educação superior e de professores de idiomas da rede pública de educação básica.

O programa é direcionado aos estudantes e professores que precisam melhorar a proficiência em línguas como inglês, francês, espanhol, italiano, japonês, chinês mandarim, alemão e Português para Estrangeiros.

A iniciativa, complementar ao Ciência Sem Fronteiras e às demais políticas públicas de internacionalização, vai dar bolsas de estudos aos estudantes e professores que queiram estudar línguas.

Serão publicados editais específicos para cada idioma, com os requisitos a serem preenchidos para a participação nos diferentes cursos e testes ofertados. As aulas são presenciais e pela Internet.

Para a execução do programa, poderão ser firmados convênios entre o governo e entidades privadas. Também poderão ser utilizadas parcerias já firmadas no programa Ciência Sem Fronteiras e de outros programas do governo brasileiro voltados à cooperação internacional na educação superior.

“As parcerias entre instituições de ensino superior estrangeiras e brasileiras deverão ser estimuladas, permitindo o intercâmbio de estudantes, professores e corpo técnico-administrativo, com foco no ensino de línguas no Brasil e de Língua Portuguesa no exterior”, diz o comunicado do Ministério da Educação.

Desde 2013, têm sido publicados editais para cursos de língua inglesa, no âmbito do programa pioneiro Inglês Sem Fronteiras. Atualmente, estão abertas as inscrições para o exame TOEFL-ITP (Test of English as a Foreign Language/Institutional Testing Program) e para o curso pela Internet My English Online. Ainda para o mês de novembro, está previsto o início das inscrições para cursos on-line (em linha) de francês.

–– Para universitários e para professores até da educação básica ––
O programa atenderá professores, técnicos e alunos de graduação e pós-graduação (stricto sensu) das instituições de educação superior, públicas e particulares, com regras específicas para a participação em cada uma das ações que integram o Idiomas Sem Fronteiras.

Professores de idiomas da rede pública da educação básica também serão beneficiados por ações do programa com lançamento de editais próprios. Além disso, o programa irá capacitar professores e estudantes universitários no exterior para a aprendizagem da Língua Portuguesa.  :::

.
–– Extraído do Ministério da Educação do Brasil (Brasília, Brasil) ––

Articles

EUA: visão lusófona no Congresso de Língua e Cultura Portuguesa de Lexington, Massachusetts

In Língua Portuguesa Internacional,O Mundo de Língua Portuguesa on 17 de Novembro de 2014 por ronsoar Tagged: , , , , ,

Da Agência Lusa e da LAEF – Luso-American Education Foundation (Lexington, EUA)
15 de novembro de 2014

.
Realizou-se, no dia 15 de novembro de 2014, o 25° Congresso de Língua e Cultura Portuguesa organizado no nordeste dos Estados Unidos da América pela Luso-American Education Foundation (LAEF), a discutir o tema da Lusofonia e do Ensino de Português nas comunidades. O evento ocorreu na sede da LAEF, em Lexington, no Estado de Massachusetts.

Os organizadores consideraram o tema essencial para a projeção internacional da Língua Portuguesa, não apenas no âmbito da América do Norte.

“Estamos na era da Lusofonia, e consideramos que, 25 anos depois do primeiro congresso, era importante juntar vários países que falam português e discutir em conjunto o futuro da Língua”, disse o coordenador do congresso, Paulo Cordeiro, à Agência Lusa.

O responsável defende que “há uma aproximação cultural entre estes países, apesar das diferenças, que são evidentes, que deve ser estimulada.”

“O facto de a Língua ser falada em tantos países, com geografias tão distintas, é uma vantagem que tem de ser aproveitada”, acrescentou o imigrante açoriano.

“Esta aproximação entre as várias culturas lusófonas já acontece nas escolas comunitárias, onde já existem crianças brasileiras e, sobretudo, cabo-verdianas ao lado das portuguesas, o que não acontecia há alguns anos”, explicou Paulo Cordeiro.

Participaram neste congresso o cônsul da República Portuguesa em Boston, José Caroço, e alunos das escolas comunitárias de Cambridge, Peabody e Sommerville, que abordaram o tema do Ensino do Português nos Estados Unidos da América – sobretudo no Estado de Massachusetts.

Diversos temas foram debatidos no congresso em Lexington: o alcance global da Língua Portuguesa, o uso da Língua em uma abordagem da psicologia nos ambientes da casa e da escola, o futuro da literatura em Língua Portuguesa nos EUA e a abordagem multicultural da Língua entre Portugal, Cabo Verde e Brasil.

A LAEF foi fundada em 1963 e tem como propósito promover a cultura portuguesa nos Estados Unidos da América.

Além do congresso, a LAEF organiza todos os anos acampamentos de verão, presta apoio a escolas comunitárias e atribui bolsas de estudo a alunos norte-americanos de Língua Portuguesa.  :::

.
–– Extraído da Agência Lusa e da LAEF – Luso-American Education Foundation (Lexington, EUA) ––

Articles

Programa pan-americano da OEA concede bolsas de mestrado e doutorado no Brasil

In Língua Portuguesa Internacional,O Mundo de Língua Portuguesa on 16 de Novembro de 2014 por ronsoar Tagged: , , , ,

Da Organização dos Estados Americanos (Washington, EUA)
11 de novembro de 2014

.
A Organização dos Estados Americanos (OEA), o Grupo Coimbra de Universidades Brasileiras (GCUB) e a Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS), com o apoio da Divisão de Temas Educacionais do Ministério das Relações Exteriores do Brasil, publicaram na terça-feira, 11 de novembro, uma lista com mais de 450 candidatos selecionados para receber bolsas de estudo do Programa de Alianças para a Educação e a Capacitação (PAEC) OEA-GCUB 2014.

Os candidatos selecionados vêm de 26 países membros da OEA e, a começar no primeiro ou no segundo semestre de 2015, estarão em programas de estudos de mestrado ou de doutorado em uma das 46 universidades brasileiras participantes.

As bolsas a serem destinadas para os primeiros 125 candidatos selecionados abrangem os custos de inscrição, mais uma bolsa mensal para as despesas pessoais, outra para aprendizagem da Língua Portuguesa nas universidades de destino e um subsídio único para despesas de deslocamento.

Para esta quarta edição do programa, cerca de 75 bolsas de estudo serão oferecidas especificamente a estudantes na área da saúde, como resultado de acordo assinado entre a OEA e a OPAS em fevereiro de 2014.

Desde a primeira edição até a atual, o programa entregou cerca de mil bolsas de estudo para estudos de mestrado e de doutorado em mais de 50 universidades. De 2005 até hoje, o número anual de bolsas de estudo concedidas pela OEA mais que triplicou, de 570 para 1.855.

O programa de bolsas OEA-GCUB 2014 é um dos maiores e mais importantes da OEA. Esta iniciativa visa integrar ainda mais as universidades brasileiras com os demais países da região, bem como estimular o intercâmbio científico e cultural, a internacionalização e mobilização dos estudantes das Américas e a promoção do desenvolvimento humano.

O Comité Consultivo de Avaliação do PAEC OEA-GCUB, composto por professores de alto nível de universidades de diferentes regiões do Brasil, reuniu-se na sede da OEA em Washington, Estados Unidos da América, entre 27 e 31 de outubro para avaliar e classificar as milhares de solicitações recebidas e para selecionar os bolsistas.

A Comissão tomou a decisão final a considerar os critérios de distribuição geográfica ampla e equitativa para o benefício de todos os Estados membros da OEA, assim como as maiores necessidades das economias menores e relativamente menos desenvolvidas, com especial atenção aos que vêm de países com baixos Índices de Desenvolvimento Humano, segundo critérios do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), assim como à diversidade de gênero e ao impacto potencial do candidato quando retornar ao país de origem.

A sessão de abertura da Comissão em Washington contou com a presença do representante interino do Brasil junto à OEA, Breno Dias da Costa; da secretária executiva para o Desenvolvimento Integral da OEA, a norte-americana Sherry Tross; da diretora do Departamento de Desenvolvimento Humano, Educação e Emprego da OEA, Marie Levens, do Suriname; da diretora executiva do GCUB, Rossana Valéria de Souza e Silva; e da assessora de Pesquisas sobre Promoção e Fortalecimento de Sistemas de Saúde da OPAS, Eleana C. Villanueva, do Peru.  :::

Mais informações neste sítio da Organização dos Estados Americanos (em espanhol) do Programa de Alianças para a Educação e a Capacitação OEA-GCUB 2014.

• Organização dos Estados Americanos:
<http://www.oas.org/pt>

.
–– Extraído da Organização dos Estados Americanos (Washington, EUA) ––

Articles

Lançado em Portugal novo livro sobre a investigação e as políticas para a Língua Portuguesa

In Defesa da Língua Portuguesa,Língua Portuguesa Internacional,O Mundo de Língua Portuguesa on 12 de Novembro de 2014 por ronsoar Tagged: , , , , , ,

Do sítio Local.PT (Portugal) e do Observatório da Língua Portuguesa
11 de novembro de 2014.

.
A difusão da Língua Portuguesa no mundo e a relação entre Língua e cultura são temas em foco na obra A Língua Portuguesa, Teoria, Aplicação e Investigação, da professora catedrática jubilada da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa (FLUL), Maria Helena Mira Mateus.

O livro, publicado pelas Edições Colibri, foi apresentado no dia 11 de novembro na sede do Camões – Instituto da Cooperação e da Língua, em Lisboa.

“Onde estão as marcas da nossa identificação?” Esta é a pergunta central que se desenvolve ao longo do livro. Para respoder a ela, a autora inicia a obra a colocar de forma resumida as posições de filósofos e linguistas que se pronunciaram, em diversas épocas, sobre as relações entre Língua e cultura.

Na segunda parte, são discutidos os dilemas do ensino de Português como Língua Estrangeira, a reconhecer a escola atual como um lugar de diversidade multilinguística e multicultural.

Questões gramaticais do século XVI até ao presente são analisadas na terceira parte. A obra termina com um capítulo que exorta pela necessidade de mas investigações sobre a fonologia da Língua em âmbito internacional.

–– Sobre a professora Maria Helena Mira Mateus ––
A autora Maria Helena Mira Mateus foi presidente da direção do ILTEC (Instituto de Linguística Teórica e Computacional) entre 1985 e 2013. Fundou e presidiu à direção da Associação de Professores de Português e da Associação Portuguesa de Linguística e foi vice-reitora da Universidade de Lisboa.

Suas principais áreas de investigação académica são a linguística portuguesa (fonologia e prosódia) e as políticas de gestão da Língua, e tem inúmeros artigos divulgados por revistas portuguesas e estrangeiras. A professora coordenou em Portugal projetos de apoio ao Ensino do Português a alunos imigrantes.  :::

.
–– Extraído do sítio Local.PT (Portugal) e do Observatório da Língua Portuguesa ––

Articles

Suíça: “Português em África Hoje”, em conferência na Universidade de Zurique

In Língua Portuguesa Internacional,Lusofonia e Diversidade,O Mundo de Língua Portuguesa on 11 de Novembro de 2014 por ronsoar Tagged: , , , , ,

Do Camões – Instituto da Cooperação e da Língua (Portugal)
10 de novembro de 2014

.
Uma conferência e uma oficina de trabalho dedicadas ao tema ‘Português em África Hoje’, sob orientação da professora Perpétua Gonçalves, da Universidade Eduardo Mondlane (de Maputo, Moçambique), realizam-se nos dias 13 e 14 de novembro de 2014 na Universidade de Zurique, Suíça.

O evento na Suíça conta com a organização do Camões – Instituto da Cooperação e da Língua e o Instituto de Línguas Românicas da Universidade de Zurique, no âmbito do Protocolo entre o Camões e o Programa Interuniversitário de Doutoramento em Iberorromanística.

A jornada será dedicada a diversos aspetos da realidade cultural de países africanos de Língua Portuguesa, estando previstas comunicações sobre variedades africanas do português, literaturas africanas em língua portuguesa e características sociais destes países.

A oficina de trabalho na área da linguística será orientada pela especialista Perpétua Gonçalves, tendo por base os tópicos “Variedades africanas do português” e “A formação da variedade moçambicana do português”.

Os trabalhos decorrem dia 13, das 14 horas e 15 às 18 horas, e dia 14 de novembro, das 10 às 12 horas.

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 101 outros seguidores