Articles

O colóquio sobre Língua Portuguesa, multilinguismo e novas tecnologias em Belo Horizonte, Brasil

In Defesa da Língua Portuguesa, Língua Portuguesa Internacional, O Mundo de Língua Portuguesa on 24 de Outubro de 2014 by ronsoar Tagged: , , , , , , , ,

Do IILP – Instituto Internacional da Língua Portuguesa

.
Nos dias 15 e 16 de outubro, foi realizado o Colóquio Internacional Língua Portuguesa, o Multilinguismo e as Novas Tecnologias das Línguas no Século XXI, realizado no Câmpus II do Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais (CEFET-MG), em Belo Horizonte.

O colóquio, que reuniu especialistas no debate sobre diversidade linguística, novas tecnologias para as línguas e políticas de multilinguismo, foi organizado pelo CEFET-MG e pelo Instituto Internacional da Língua Portuguesa (IILP).

–– Multilinguismo na Rússia e nos países de Língua Portuguesa ––
Após a breve abertura, o vice-presidente do Comitê Informação para Todos da UNESCO na Rússia, Evgeny Kuzmin, deu início à primeira conferência do evento, intitulada “A Diversidade e as Novas Tecnologias no Quadro das Grandes Negociações Globais sobre as Línguas”.

Por meio de tradução simultânea do russo para o português, sobre os projetos da UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura) em relação à defesa e promoção das línguas e sobre o multilinguismo na Federação Russa, onde há 142 milhões de habitantes falando 180 línguas.

O responsável do órgão das Nações Unidas citou também a Declaração de Yakutsk sobre a Diversidade Linguística e Cultural no Ciberespaço elaborada neste ano.

O antigo diretor-executivo do IILP, o linguista brasileiro Gilvan Müller de Oliveira apresentou palestra sobre a diversidade linguística nos nove países lusófonos. E distinguiu multilinguismo de plurilinguismo: “Multilinguismo é só o fato de haver muitas línguas em um território; já plurilinguismo é tomar partido dessa diversidade linguística no sentido de preservar e difundir essa pluralidade de línguas.”

Gilvan Müller ressaltou a importância de se cumprir as recomendações da Carta de Maputo e dos Planos de Ação de Brasília e de Lisboa em prol da Língua Portuguesa. Por fim, o professor fez referência ao Inventário Nacional da Diversidade Linguística criado por decreto do Governo brasileiro de 2010 e defendeu o trabalho para se elaborar um mapa linguístico do Brasil.

–– Tratamento digital das línguas e Atlas Linguístico da CPLP ––
O professor Cláudio Menezes, da Universidade de Brasília, defendeu em sua palestra o mais aprimorado tratamento das línguas nos meios digitais e na Internet. Tal defesa vai ao encontro das diretrizes para a Língua Portuguesa como expressão científica e de tecnologia de ponta, defendidas pelo Plano de Ação de Lisboa sobre o Futuro da Língua Portuguesa no Sistema Mundial.

A professora Rosângela Morello – coordenadora-geral do Instituto de Investigação e Desenvolvimento em Política Linguística (IPOL), com sede em Florianópolis – foi além na defesa da Carta de Maputo e lançou em sua palestra a sugestão para se fazer um Atlas Linguístico do espaço da CPLP, a ser disponibilizado gratuitamente nos meios digitais.

–– Os projetos do IILP e o Museu da Língua Portuguesa de São Paulo ––
No segundo dia do colóquio em Belo Horizonte, o IILP apresentou seus dois projetos de gestão pluricêntrica da Língua Portuguesa nos meios digitais. O professor Carlos Alberto Faraco, da Comissão Nacional do Brasil no IILP, apresentou o Vocabulário Ortográfico Comum da Língua Portuguesa (VOC). E a diretora-executiva do IILP, Marisa Mendonça, apresentou o Portal do Professor de Português Língua Estrangeira (PPPLE).

O diretor do Museu da Língua Portuguesa de São Paulo, Antônio Sartini, apresentou a instituição que utiliza a tecnologia digital para falar sobre a história da Língua Portuguesa a seus visitantes das exposições. E mencionou o projeto para a criação da plataforma Estação Educativa, a ser lançada no final de outubro.

O presidente do Conselho Científico do IILP, Raul Calane, falou em sua palestra sobre a Revista Platô – a publicação oficial do instituto ligado à CPLP e sediado na Praia, em Cabo Verde –, de periodicidade semestral e que já tem cinco números publicados.

–– O Ensino do Português no Timor-Leste ––
Por fim, o presidente da Comissão Nacional do Timor-Leste no IILP, Benjamim Corte-Real, abordou em sua palestra sobre as dinâmicas das línguas no país do sudeste da Ásia e os investimentos em novas metodologias de ensino para a promoção e popularização da Língua Portuguesa.

Benjamin Corte-Real ressaltou a importância do papel estratégico do português para Timor-Leste, nos âmbitos da educação, dos negócios e da partilha de tecnologias.

.
• Colóquio Internacional Língua Portuguesa, o Multilinguismo e as Novas Tecnologias das Línguas no Século XXI – 15 e 16 de outubro de 2014 – Belo Horizonte, Brasil.
<http://seminarionovastecnologiasdaslinguas.wordpress.com/>

.
–– Extraído do IILP – Instituto Internacional da Língua Portuguesa ––

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: