Articles

Desenvolvimento económico “conduz à extinção das línguas”, diz pesquisa britânica

In Lusofonia e Diversidade on 19 de Setembro de 2014 by ronsoar Tagged: , , ,

.
A Língua Portuguesa é um canal de comunicação com alcance mundial e convive com centenas de outras línguas locais no espaço onde é Língua oficial.

Porém, ao redor do mundo, muitas línguas minoritárias carecem de proteção, não somente por razões de ambiente, mas também por factores sociais, políticos e económicos.

Uma investigação realizada por cientistas da Universidade de Cambridge, no Reino Unido, chegou à conclusão de que o desenvolvimento económico das nações está a provocar a extinção de algumas línguas minoritárias. Ao mesmo tempo em que ele faz aumentar a influência das Línguas oficiais, também provoca o abandono das línguas locais, com número cada vez menor de falantes.

“As pessoas são obrigadas a adotar a língua dominante ou arriscam-se de serem deixadas para trás – económica e politicamente”, explicou o dr. Tatsuya Amano, autor principal da investigação.

A seguir, Ventos da Lusofonia reproduz a reportagem da BBC sobre a pesquisa britânica que detectou esse risco de desaparição das línguas de populações minoritárias nas regiões desenvolvidas do mundo.

.
*              *              *

–– O desenvolvimento económico “conduz à
extinção das línguas”, diz pesquisa britânica ––

Rebecca Morelle
da BBC (Reino Unido)
2 de setembro de 2014

.
Cientistas acreditam que o desenvolvimento económico está a conduzir à extinção de algumas línguas.

Um estudo descobriu que línguas minoritárias das regiões mais desenvolvidas do mundo, que incluem a América do Norte, a Europa e a Austrália, estão sob maior ameaça.

A investigação foi publicada na revista Proceedings of the Royal Society B.

Os pesquisadores afirmam que os esforços para proteger essas línguas precisa ser concentrado nessas regiões.

O autor principal do estudo, o dr. Tatsuya Amano, da Universidade de Cambridge, disse: “As línguas do mundo estão agora a perderem-se rapidamente. Esta é uma situação muito séria.”

“Quisemos saber como a extinção está distribuída pelo mundo e quais são os seus principais causadores.”

–– Vozes a desaparecer ––
Tatsuya Amano, que costuma mais investigar os índices de extinção de animais, disse que cerca de 25% do total de línguas ao redor do mundo estavam sob ameaça.

Os pesquisadores descobriram que quanto mais um país estava bem-sucedido economicamente, mais rapidamente suas línguas estavam a se perder.

Eles disseram que línguas da América do Norte, como o alto tanana, eram agora faladas por menos de 25 pessoas no Estado do Alasca (Estados Unidos da América) e estavam em risco de desaparecer para sempre.

Na Europa, línguas como o lapão de Ume (Ume sami) da Escandinávia ou o auvérnio na França estão a desaparecer rapidamente.

O dr. Tatsuya Amano disse: “À medida que as economias se desenvolvem, uma língua passa com frequência a dominar as esferas políticas e educacionais de uma nação.”

“As pessoas são obrigadas a adotar a língua dominante ou arriscam-se de serem deixadas para trás – económica e politicamente.”

A equipa também descobriu que as línguas do Himalaia estão em risco, como o bahing no Nepal, que tem um número estimado de apenas oito falantes. Nos trópicos, também, as vozes estão a desaparecer.

“Esses países estão a experimentar um crescimento económico rápido, de maneira que no futuro próximo estas línguas enfrentarão risco de extinção.”

–– Fatores sociais, políticos e económicos ––
Os cientistas fazem apelo aos esforços de preservação para que se concentrem nessas regiões.

O dr. Amano disse que o trabalho empreendido para proteger línguas como o galês no Reino Unido foi um bom exemplo de uma estratégia bem-sucedida.

A comentar na pesquisa, o diretor-executivo da organização Aliança pelas Línguas Ameaçadas, Daniel Kaufman, disse: “Os factores ambientais foram ofuscados por factores sociais, políticos e económicos.”

“Estamos a ver agora um padrão de diversidade linguística, que foi originalmente moldado pelo ambiente, dar lugar a um padrão que está a ser moldado por realidades políticas e económicas.”

“O padrão ambiental neste momento é, em grande parte, um montante histórico. Isto é, não vamos mais ver zonas com um tipo de ambiente específico atraírem ou gerarem diversidade linguística. Entretanto, o aspecto económico não pode ser subestimado, pois há locais dentro dos ‘pontos ativos’ de diversidade linguística onde aldeias inteiras estão a ser esvaziadas por causa da emigração.”

“Como muito dessa migração é recente e não documentada, números precisos infelizmente não estão prontamente disponíveis para a análise estatística.”  :::

(Tradução de Ronaldo Santos Soares)

.
MORELLE, Rebecca. Economic success ‘drives language extinction’.
Extraído da rede BBC – seção BBC NewsScience & Environment
Londres, Reino Unido.
Publicado em: 02 set. 2014.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: