Archive for 5 de Março, 2014

Articles

“Língua Portuguesa é o prestígio internacional da Universidade de Coimbra”, diz reitor

In Defesa da Língua Portuguesa,Língua Portuguesa Internacional on 5 de Março de 2014 por ronsoar Tagged: , , ,

Do sítio Notícias de Coimbra (Coimbra, Portugal)
1 de março de 2014

O reitor da Universidade de Coimbra, João Gabriel Silva: “Em língua inglesa, seríamos mais uma universidade em milhares. Em Língua Portuguesa, somos únicos e insubstituíveis.”
 

.
O reitor da Universidade de Coimbra, João Gabriel Silva, disse no dia 1 de março que o prestígio da instituição “é a Língua e a cultura” portuguesas, determinantes para a sua projeção internacional.

“Em língua inglesa, seríamos mais uma universidade em milhares. Em Língua Portuguesa, somos únicos e insubstituíveis”, afirmou João Gabriel Silva, na abertura da sessão solene do Dia da Universidade, que comemorou 724 anos de fundação.

Apesar de “a maioria esmagadora dos estudantes que estudam fora do seu país procurar cursos em língua inglesa”, o interesse em uma aprendizagem em Língua Portuguesa “é muito maior do que aquele a que alguma vez teremos capacidade para dar resposta”, adiantou.

“É um nicho de mercado, mas um nicho com uma enorme dimensão para a nossa escala. Há 250 milhões de pessoas que falam Português e incontáveis milhões por esse mundo fora que querem aprender a nossa Língua”, referiu o reitor da Universidade de Coimbra.

A importância do Português no mundo “está em crescendo, desde a Internet aos fóruns internacionais, da economia à cultura, da ciência ao entretenimento”, segundo João Gabriel Silva.

“O prestígio de antanho trará cá os estudantes, mas, quando cá chegarem, têm de encontrar de facto uma Universidade de elite. Temos de ter a humildade e a clarividência de reconhecer as nossas fragilidades internas e de as resolver com determinação”, preconizou.

A Universidade de Coimbra, na sua opinião, “tem de ter mais investigação científica, melhores aulas, infraestruturas mais ajustadas, mais ligação à comunidade”.

Em Língua Portuguesa, “temos de voltar a estar ao nível dos melhores nas outras línguas”, o que constitui “um desígnio aberto e realista”, disse.

“Basear o nosso desenvolvimento na Língua Portuguesa dá à nossa Faculdade de Letras uma enorme responsabilidade. Coimbra tem de ser reconhecida como a Universidade de referência no estudo da Língua e da cultura de influência portuguesa, e há muito caminho a fazer para isso”, defendeu João Gabriel Silva.

A sessão comemorativa do Dia da Universidade de Coimbra, no auditório da Reitoria, incluiu a entrega do Prémio Universidade de Coimbra de 2014 a António Sampaio da Nóvoa, ex-reitor da Universidade de Lisboa.

Fundada pelo rei D. Dinis em março de 1290, a Universidade de Coimbra foi declarada Património Mundial da UNESCO em junho de 2013.
 

–– Sobre a Universidade de Coimbra: uma das mais antigas do mundo ––
Uma das mais antigas universidades da Europa, a Universidade de Coimbra foi fundada praticamente um século depois da fundação da própria nação portuguesa. Foi criada através de documento assinado pelo rei D. Dinis em Leiria, em 1 de março de 1290.

A instituição tem oito faculdades e mais de 1.500 professores e abriga mais de 20 mil estudantes. Em 22 de junho de 2013, a Universidade de Coimbra foi declarada Património Mundial pela UNESCO – a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura.  :::

.
–– Extraído do sítio Notícias de Coimbra (Coimbra, Portugal) ––

.
*              *              *

Leia também:
Universidade de Coimbra: Património Cultural da Humanidade pela UNESCO – 29 de junho de 2013
Universidade de Coimbra celebra 500 anos da Biblioteca com aposta na Lusofonia – 11 de fevereiro de 2013
Universidade de Coimbra: plataforma digital pioneira para a ciência da Lusofonia – 21 de outubro de 2012

Articles

Projeto para crianças visa a criação da Língua Gestual de São Tomé e Príncipe

In Lusofonia e Diversidade,O Mundo de Língua Portuguesa on 5 de Março de 2014 por ronsoar Tagged: , , ,

Do sítio PorSinal.pt (Portugal)
5 de fevereiro de 2014

Um projeto de auxílio à educação de crianças surdas prevê, como uma das metas, a criação da Língua Gestual de São Tomé e Príncipe.

A criação de uma estrutura educativa adequada às necessidades das crianças surdas são-tomenses é um dos objetivos do projeto Sem Barreiras, que conta com o apoio da Fundação Calouste Gulbenkian [de Lisboa] através do Programa Gulbenkian Parcerias para o Desenvolvimento.

O projeto Sem Barreiras pretende contribuir para a melhoria da qualidade de vida da comunidade surda em São Tomé e Príncipe, que se estima constituir mais de 3% da população, intervindo na prevenção e no combate à surdez e ao isolamento do deficiente auditivo.

O projeto prevê a integração do rastreio auditivo neonatal universal no Plano Nacional de Saúde; o rastreio audiofonológico e o rastreio cognitivo das crianças sinalizadas com surdez; a criação da Língua Gestual São-Tomense; e o apoio ao Ministério da Educação, Cultura e Formação para integrar a Língua Gestual São-Tomense no currículo do ensino especial.

A frequência elevada de surdez nas crianças deste país foi detetada em uma missão da especialidade de otorrinolaringologia, liderada pelo professor doutor João Paço, do Hospital CUF Infante Santo, no âmbito do projeto Saúde para Todos, criado em 2003 e que se destina aos cuidados de saúde primários e às especialidades médicas, através de missões de curta duração de especialistas portugueses.

Sem Barreiras é um projeto piloto que decorre até final de 2014, promovido pela Universidade Católica Portuguesa, pelo Serviço de Otorrinolaringologia do Hospital CUF Infante Santo e pelo Instituto Marquês Valle Flor, e conta com o apoio da Fundação Calouste Gulbenkian, do Ministério da Educação, Cultura e Formação e do Ministério dos Assuntos Sociais de São Tomé e Príncipe.  :::

.
Portugal ajuda crianças surdas em São Tomé e Príncipe: o projeto visa a criação da Língua Gestual São-Tomense.
Extraído do sítio PorSinal.pt – Portugal.
Publicado em: 05 fev. 2014.