Articles

Portugal reabre consulado honorário para as Ilhas Bermudas

In Lusofonia e Diversidade, O Mundo de Língua Portuguesa on 26 de Dezembro de 2013 by ronsoar Tagged: , , , , ,

A reabertura do consulado honorário de Portugal era uma demanda para a comunidade portuguesa – predominantemente açoriana – residente nas Ilhas Bermudas.

.
A advogada Andrea Moniz DeSouza, presidente do Clube Português Vasco da Gama – situado em Hamilton, capital da ilha de Bermuda, território britânico do Atlântico Norte –, foi nomeada cônsul honorária da República Portuguesa em Bermuda. Ela foi a responsável pela recente reintrodução de cursos de Língua Portuguesa para adultos no Bermuda College.

A presença de uma representante da comunidade portuguesa local a serviço do Governo português será para facilitar a vida e a integração da comunidade com Bermuda e com Portugal. Mais sobre o futuro trabalho da nova cônsul, o que inclui a expansão do Ensino de Português no território, em matéria publicada pelo jornal The Royal Gazette, de Bermuda – a seguir em Ventos da Lusofonia.

.
*             *             *

–– A nutrir laços entre Bermuda, Portugal e Açores ––

Jessie Moniz Hardy
do jornal The Royal Gazette (Hamilton, Bermuda)
20 de dezembro de 2013

Andrea Moniz DeSouza foi recentemente nomeada como cônsul honorária de Portugal em Bermuda: uma representante local a serviço da diplomacia.
 

.
Atualizar um antigo acordo entre os governos de Portugal e Bermuda é a primeira ordem de trabalhos para a nova cônsul honorária da República Portuguesa, a advogada Andrea Moniz DeSouza.

Andrea Moniz DeSouza é a primeira cônsul honorária portuguesa de Bermuda em vários anos.

“Uma das minhas primeiras tarefas será a de reunir-se com o Governo de Bermuda para rever e atualizar um acordo entre o Governo das Ilhas Bermuda e o Governo português”, disse a sra. DeSouza. “Este é um acordo de 1982 entre os dois governos, que abrange termos gerais e condições de emprego e de residência dos trabalhadores portugueses contratados nas Bermudas.”

“O acordo atual inclui muitas provisões que não foram necessariamente seguidas ao passar dos anos, o que inclui o ensino de Língua Portuguesa nas escolas e a permissão aos cidadãos portugueses de ter suas famílias a acompanhá-los na Bermuda durante o seu tempo de trabalho aqui”, disse. “Os portugueses açorianos titulares da licença, no passado, deviam ter executado uma tarefa anterior para chegar em Bermuda, e confirmar que não iriam mandar trazer suas famílias durante o seu período de trabalho nas Bermudas.”

“Isso não foi só uma violação do acordo, mas foi muito discriminatório que outros trabalhadores da licença de descendência não açoriana não fossem obrigados a fazer tal empreendimento anterior.”

Ela disse que os açorianos foram avisados de que, se eles não assinassem esse compromisso, as suas licenças de trabalho não seriam aprovadas. E ficou feliz em saber que, durante conversas recentes com o Governo das Bermudas, foi garantido ao Governo português de que isto não se sucede mais atualmente e a aptidão dos titulares da licença de trabalho para ter suas famílias a acompanhá-los em Bermuda terá como base se eles têm um limite de renda que lhes permita sustentar família.

“O ministro da Administração Interna [das Ilhas Bermuda], Michael Fahy, avisou ao Governo português que ele reconhece que este acordo considera a contribuição que os trabalhadores portugueses contratados têm feito para o desenvolvimento e o progresso da Bermuda”, disse ela. “Reconhecendo que os princípios que têm regido a seleção, o emprego e a residência de trabalhadores portugueses contratados nas Bermudas evoluíram ao passar dos anos, o Ministério da Administração Interna concorda que o acordo precisa ser revisto e atualizado.”

Nos últimos anos, Bermuda teve apenas um assistente técnico para ajudar os cidadãos portugueses. Infelizmente, a última assistente técnica, Catarina Veloso, sofreu grave acidente de trânsito e teve de repentinamente deixar a ilha.

–– Representante local de Portugal em Bermuda ––
Em 2011, a sra. Moniz DeSouza foi eleita presidente do Clube Português Vasco da Gama e tornou-se a primeira mulher a presidir a agremiação. Ela trabalha em tempo integral como advogada associada do escritório Cox, Hallett & Wilkinson.

“Fui convidada pelo Governo uns dois anos atrás, para assumir o cargo de cônsul honorária de Portugal”, disse ela. “No início, eu não achava que tinha tempo.”

Mas disse que após a saída da última assistente técnica, e como os cidadãos portugueses na ilha não tiveram ninguém para ajudá-los, ela percebeu a importância de ter alguém local a representar a comunidade portuguesa nas Bermudas.

“Tem havido uma porção de gente que ficou retida nas Bermudas”, disse ela. “Eu vi uma grande porção de portugueses na luta para sair das Bermudas porque seus passaportes expiraram. Alguns deles eram jovens que queriam prestar um exame no estrangeiro. Às vezes uma pessoa pode precisar de sair de repente quando há uma morte na família e percebe que o seu passaporte expirou. Estivemos em comunicação contínua com os consulados portugueses em Londres e com Portugal Continental. Há uma enorme necessidade de um cônsul português baseado aqui.”

O consulado honorário em Hamilton será um elo entre a comunidade portuguesa de Bermuda e os governos de Bermuda e de Portugal.
 

Como consul honorária de Portugal, ela terá os poderes de assinatura, o que significará que certos documentos não precisam de ser enviados ao além-mar para serem processados.

O escritório do Consulado Português em Melbourne House, na Parliament Street [em Hamilton, capital de Bermuda], será reaberto com um assistente ali locado de base permanente. A sra. Moniz DeSouza trabalhará como uma ligação entre a comunidade de cidadãos portugueses, o Governo das Bermudas e o Governo português.

–– Presença portuguesa inequívoca nas Ilhas Bermudas ––
Tendo crescido em Bermuda, a sra. DeSouza disse que entende a importância da relação histórica entre as Bermudas e os Açores, assim como a presença inequívoca e a integração da comunidade portuguesa em Bermuda. Em sua nova posição, ela espera não só ajudar os cidadãos portugueses e os luso-bermudenses no consulado e nas questões relacionadas com a imigração, mas também ajudar a fortalecer os laços históricos entre Portugal e Bermudas.

Andrea Moniz DeSouza foi fundamental na introdução de aulas de Língua Portuguesa para o programa de educação de adultos no Bermuda College. O terceiro período das aulas já está em pleno andamento. Como em parte de seu mandato no Clube Vasco da Gama, ela tem encorajado mais pessoas jovens a ingressar no clube e também tem tornado o clube mais envolvido com a comunidade maior [a população bermudense em geral].   :::

(Tradução de Ronaldo Santos Soares)

.
HARDY, Jessie Moniz. Nurturing the links between Bermuda, Portugal and the Azores.
Extraído do jornal The Royal Gazette (Hamilton, Bermuda).
Publicado em: 20 dez. 2013.

.
*              *             *

Leia também:
Bermudas terão curso oficial de Língua Portuguesa – 30 de junho de 2013
Bermudas: em busca de apoio aos cursos de Língua Portuguesa – 04 de outubro de 2012

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: