Articles

Festival do Cinema Português em Buenos Aires

In Lusofonia e Diversidade, O Mundo de Língua Portuguesa on 30 de Agosto de 2013 by ronsoar Tagged: , ,

Da Agência Lusa e do Camões – Instituto da Cooperação e da Língua (Portugal)

.
A primeira edição da Semana de Cinema Português realiza-se no Malba Cine, em Buenos Aires, entre 29 de agosto e 1 de setembro de 2013, uma iniciativa que visa apresentar filmes portugueses inéditos na Argentina e obras de realizadores como Manoel de Oliveira ou João Canijo.

Os filmes José e Pilar, de Miguel Gonçalves Mendes, e A Batalha de Tabatô, de João Viana, são dois dos filmes que estão em cartaz, na primeira Semana do Cinema Português, na Argentina, que começou nesta quinta-feira.

A primeira edição da Semana del Cine Portugués realiza-se no Malba Cine, em Buenos Aires, e, até o dia 1 de setembro, exibe filmes de realizadores como Manoel de Oliveira, João Salaviza e João Canijo.

O jornal argentino Clarín escreveu, na edição de terça-feira, 27 de agosto, que, “apesar da crise que afeta o país, e que levou a cortes de quase todos os apoios à produção, já de si escassa, o cinema português continua a ser um dos mais vitais e singulares da Europa, como prova esta mostra que inclui Manoel de Oliveira, Pedro Costa e Miguel Gomes, entre outros realizadores de primeira linha”.

Em uma entrevista publicada no diário Página/12, o realizador João Salaviza, referindo-se à filmografia portuguesa, afirma: “Não pensamos no mercado”, o que o diário puxa para título afirmando que “esta parece ser a receita, não só para as suas curtas-metragens, mas também para a cinematografia portuguesa no seu conjunto”.

A mostra de cinema português engloba ainda uma retrospectiva da obra do realizador João Salaviza, já distinguido com uma Palma de Ouro, em Cannes, em 2009, pelo filme Arena, e um Urso de Ouro, em Berlim, em 2012, por Rafa, duas curtas-metragens que serão exibidas no grande ecrã do portenho Malba Cine.

Deste cineasta, serão também apresentados Cerro Negro, selecionado para o Festival de Roterdão, na Holanda, em 2012, e Strokkur, filmado na Islândia, com o músico Norberto Lobo.

Referindo-se ao reduzido apoio à produção cinematográfica, o realizador afirma que “o Estado continua a ter algum dinheiro, mas não é suficiente para todos”.

Os apoios públicos para a produção cinematográfica e audiovisual, em Portugal, não provêm de verbas do Orçamento do Estado, mas sim de taxas aplicadas sobre o preço dos bilhetes de cinema, as receitas da publicidade exibida nos canais abertos de televisão e aos operadores de televisão por assinatura, em função do número de subscritores.

João Salaviza afirma, na entrevista ao jornal argentino, que, em breve, irá filmar a sua primeira longa-metragem, e que “talvez seja o único a fazê-lo no país, este ano”.

–– Nove filme portugueses no festival portenho ––
No total, na capital argentina, são exibidos nove filmes portugueses que se estreiam em salas argentinas, entre os quais: Aquele Querido Mês de Agosto, de Miguel Gomes; Ne Change Rien, de Pedro Costa; Sangue do Meu Sangue, de João Canijo; e O Gebo e a Sombra, de Manoel de Oliveira.

A mostra de cinema português engloba ainda a retrospectiva da obra do realizador João Salaviza com a exibição das curtas-metragens Arena, Strokkur, Rafa e Cerro Negro, no dia 30 de agosto, pelas 18 horas.  :::

.
–– Extraído da Agência Lusa e do Camões – Instituto da Cooperação e da Língua (Portugal) ––

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: