Articles

Salvador: destino de estudantes dos EUA para o aprendizado da Língua Portuguesa

In Língua Portuguesa Internacional, Lusofonia e Diversidade on 24 de Julho de 2013 by ronsoar Tagged: , , , ,

A cidade de Salvador é um dos destinos preferenciais de estudantes norte-americanos que desejam aprender a Língua Portuguesa no Brasil.

 

A revista norte-americana Language Magazine entrevistou recentemente a coordenadora do programa de ensino de Língua Portuguesa da Associação Cultural Brasil-Estados Unidos (ACBEU), Clara Ramos, e o trabalho da instituição em promover a Língua Portuguesa e a cultura brasileira a estudantes de universidades dos Estados Unidos da América.

Clara Ramos também revela na entrevista os atrativos de Salvador, na Bahia, como escolha preferencial para os programas de Língua e cultura aos estudantes estrangeiros no Brasil. A seguir, a entrevista da coordenadora da ACBEU à Language Magazine.

.
*              *              *

–– Destino: Bahia ––

Da revista Language Magazine (Califórnia, EUA)
18 de janeiro de 2013

.
:::  Clara Ramos explica por que tantos estudantes norte-americanos escolhem Salvador para aprenderem a Língua Portuguesa.  :::

Muitos estudantes de universidades norte-americanas escolhem Salvador, na Bahia, como o destino brasileiro para o aprendizado de Língua Portuguesa.
 

Clara Ramos é a coordenadora do Programa de Português e Cultura para Estrangeiros da Associação Cultural Brasil-Estados Unidos (ACBEU), localizada em Salvador, Bahia. A ACBEU coordena o estudo no exterior de programas de alguns dos mais fortes departamentos acadêmicos de Língua Portuguesa nos Estados Unidos da América, incluindo a Universidade Brown [no Estado de Rhode Island], o Dartmouth College [no Estado de Nova Hampshire], a Northeastern University [de Boston], a Universidade da Califórnia em Los Angeles, a Universidade da Califórnia em Davis, a Universidade da Califórnia em Berkeley e a Universidade do Texas em Austin.

A revista Language Magazine entrevistou Clara Ramos para conhecer mais sobre a ACBEU e sobre o que se faz para ser um bem-sucedido centro de línguas.

.
*              *              *

Obrigado por tomar tempo para falar conosco. A srª. poderia nos contar um pouco sobre a ACBEU?
Clara Ramos — A ACBEU é um centro binacional cultural e educacional, sem fins lucrativos. Como o nome indica, o objetivo principal da instituição é fortalecer os laços entre o Brasil e os Estados Unidos. A ACBEU atinge esse objetivo promovendo um amplo leque de programas de enriquecimento bicultural e de intercâmbios educacionais, bem como o Ensino do Português como Segunda Língua e do inglês como língua estrangeira. O PAS [Public Affairs Section, ou Seção de Relações Públicas], responsável por programas educacionais e culturais no exterior do governo dos EUA, classificou o centro como sendo uma das instituições culturais e educacionais de destaque no ramo no Brasil. A ACBEU é composta de cinco campi com um teatro, uma biblioteca e uma galeria de arte.

Clara Ramos, da Associação Cultural Brasil-Estados Unidos, de Salvador.

Como a srª. entrou para a educação internacional?
CR — Comecei minha carreira em educação internacional, aceitando o desafio de assumir o Programa de Português e Cultura na ACBEU em 2000. Quando fui convidada para coordenar o programa, em 1999, eu nunca tinha imaginado que um grau acadêmico em psicologia seria fundamental para o sucesso da implementação do programa. Tendo vivido em Londres por cinco anos e estudado psicologia por lá, posso entender melhor o que os alunos estão experimentando ao estudarem uma Língua no país onde ela é falada, em uma cultura totalmente diferente da deles.

O programa tem contribuído para a geração de novos “brasilianistas” –(1)–, que têm ajudado a espalhar a nossa Língua e a nossa cultura nos Estados Unidos. Esse foi o aspecto mais gratificante. Portanto, posso dizer que tenho cumprido o que me propus a fazer 14 anos atrás.

Quais são alguns dos programas de bolsas de estudos brasileiros ou de estudos da Língua que tem enviado alunos à ACBEU?
CR — Tivemos alunos vindos dos programas da Universidade da Califórnia em Los Angeles e da Universidade de Illinois em Urbana-Champaign, que tinham subsídios de programas de Língua Estrangeira e Estudos Regionais, FLAS –(2)–. Alguns deles são estudantes de pós-graduação que trabalham para obter um mestrado ou doutorado, o que atesta a qualidade do programa. Em 2012, o Departamento de Espanhol e Português da Universidade do Texas em Austin criou um setor de bolsas para apoiar os alunos de pós-graduação que querem estudar no Brasil.

Por que a srª. crê que a ACBEU foi tão bem-sucedida com as universidades norte-americanas?
CR — Acredito que o sucesso do programa se deve a três fatores: o primeiro é a cidade de Salvador – o clima, a cultura afro-brasileira, a história, uma vez que Salvador foi a primeira capital do Brasil, a hospitalidade do povo e as belezas naturais, com as praias e o Oceano Atlântico. Em segundo lugar, as nossas famílias anfitriãs recebem os alunos de braços abertos, oferecendo atenção e carinho. E em terceiro lugar, a qualidade dos cursos de Língua Portuguesa e cultura brasileira que a ACBEU oferece, com instrutores que foram altamente treinados tanto em Português como Segunda Língua quanto em inglês como segunda língua.

Começamos com apenas uma universidade, com o Programa de Educação no Exterior, da Universidade da Califórnia, e agora temos doze escolas parceiras e receber os alunos durante todo o ano para os programas de ambos os semestres e os de verão. Ainda que não sejamos uma universidade, oferecemos cursos ensinados pelos professores mais conceituados das universidades baianas. Nosso maior desafio tem sido manter a essência do programa com o rigor acadêmico que tem para que os alunos possam ter experiências autênticas e não somente aquelas de fins turísticos.

Quais são os planos da ACBEU para o futuro?
CR — A ACBEU tem sido reconhecida como um destacado centro binacional com a missão de promover a educação e a cultura, utilizando tecnologias inovadoras e contribuindo para o desenvolvimento de cidadãos do mundo. Com isso, a ACBEU está planejando expandir o Programa de Português e Cultura, forjando novas parcerias e acordos com universidades europeias e asiáticas, abrindo possibilidades aos estudantes vindos de outros contextos culturais para aprenderem o português do Brasil e conhecerem a cultura brasileira.  :::

(Tradução de Ronaldo Santos Soares.)

.
*              *              *

–– Notas: ––
–(1)– Os “brasilianistas” são acadêmicos que representam instituições estrangeiras, na maioria norte-americanas, e que residem no Brasil para o estudo de assuntos ligados à cultura, à história e à sociedade brasileiras. O trabalho destes acadêmicos tem sido fundamental não apenas para ampliar o conhecimento sobre o Brasil em âmbito acadêmico internacional, mas também para renovar e aperfeiçoar os métodos de pesquisa adotados pelos próprios acadêmicos brasileiros.

–(2)– Nos EUA, os programas de FLAS – sigla em inglês de Língua Estrangeira e Estudos Regionais – são feitos por associações acadêmicas universitárias de âmbito federal. Esses programas oferecem apoio e custeio a alunos norte-americanos de graduação e de pós-graduação para o estudo de línguas e culturas de países específicos, sobretudo os de interesse estratégico político e econômico para os EUA.

.
Destination Bahia.
Da revista Language Magazine (Califórnia, EUA).
Publicado em: julho de 2013.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: