Articles

Timor-Leste quer mais apoio dos países de Língua Portuguesa

In O Mundo de Língua Portuguesa on 16 de Fevereiro de 2013 by ronsoar Tagged: , ,

Renata Giraldi
da Agência Brasil
14 de fevereiro de 2013

O ministro dos Negócios Estrangeiros do Timor-Leste, José Luís Guterres, defende maior integração do país à CPLP e investimentos das nações da Lusofonia.
 

:::  O ministro dos Negócios Estrangeiros e Cooperação timorense, José Luís Guterres, defende mais cooperação entre os integrantes do bloco lusófono.  :::

.
O Governo do Timor-Leste quer mais cooperação com a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) e investimentos de cada um dos integrantes do grupo, segundo o ministro das Relações Exteriores [dos Negócios Estrangeiros e da Cooperação] timorense, José Luís Guterres. A CPLP é composta por Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Portugal, Moçambique, Timor-Leste e São Tomé e Príncipe. Apenas o Brasil e Portugal têm embaixadas em Díli, capital do Timor-Leste.

Timor-Leste declarou sua independência em 1975, mas somente foi restaurada após referendo supervisionado pela ONU em 1999.

Ontem (13), Guterres reuniu-se com o secretário-executivo da CPLP, o moçambicano Murade Murargy. No dia 23, Murargy chega ao Timor-Leste para sua primeira visita oficial ao país. Segundo Guterres, a visita servirá para firmar um acordo de concessão do terreno para a construção da representação da CPLP em Díli, que será financiada pelo Governo timorense.

“Também vai ser uma oportunidade para o secretariado da CPLP e o governo de Timor-Leste analisarem as áreas de cooperação que devemos explorar mais, para que as relações que temos sejam também estendidas ao setor económico”, disse Guterres.

Durante sua visita a Díli, Murargy reúne-se com o presidente do Timor-Leste, Taur Matan Ruak, e com o primeiro-ministro, Xanana Gusmão, além de autoridades. Em julho, em Moçambique, na última Cúpula de Chefes de Estado e de Governo da CPLP, as autoridades do Timor-Leste formalizaram a intenção de assumir a presidência rotativa da organização, em julho de 2014.

O Timor-Leste conseguiu sua independência em 1999. Até então era considerado território português –(*)–. No país, os idiomas oficiais são o português e o tétum. Mas nas ruas há placas também em inglês devido à proximidade com a Austrália e a Indonésia.  :::

.
–– Nota: ––
–(*)– O Timor-Leste –até então, Timor Português, território ultramarino de Portugal– teve sua independência proclamada em novembro de 1975. Porém, no mês seguinte, o país sofreu invasão militar que resultou em uma brutal ocupação do território pela Indonésia. A ocupação indonésia sobre Timor-Leste jamais foi reconhecida pela Organização das Nações Unidas.

Após referendo popular supervisionado pelas Nações Unidas, realizado em agosto de 1999, o Timor-Leste obteve sua independência restaurada e formalizada em maio de 2002.  :::

.
GIRALDI, Renata. Timor Leste quer mais apoio dos países de língua portuguesa.
Extraído da Agência Brasil
Publicado em: 14 fev. 2013.

Uma resposta to “Timor-Leste quer mais apoio dos países de Língua Portuguesa”

  1. Att. Empresários . (NOVOS MERCADOS & PARCEIROS)
    M.C. ” Barítono “. Com conexões { UNASUL / BRIC´s / PALOP´s/ G 20 e EMIRATES}.
    Em busca de novos parceiros, para uma real sinergia.
    Fraternalmente.
    Marcos Limoli ( Linkedin).
    Ministro de Celebrações Solenes.
    FEDERAÇÃO INTERCONTINENTAL BRASIL.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: