Articles

Brasil promove Ensino de Português dentro e fora de suas fronteiras

In Defesa da Língua Portuguesa, Língua Portuguesa Internacional, O Mundo de Língua Portuguesa on 5 de Fevereiro de 2013 by ronsoar Tagged: , , , ,

 

Muitos estudantes estrangeiros de Língua Portuguesa decidem ir para o Brasil não apenas para reforçar os conhecimentos sobre o idioma, mas também para aproveitar oportunidades de trabalho e de negócios no país que experimenta crescimento económico e que hospedará grandes eventos internacionais nos próximos anos.

Ventos da Lusofonia mostra reportagem sobre uma experiência bem-sucedida de ensino de Língua Portuguesa no Rio de Janeiro e as perspectivas de influência de negócios da Língua Portuguesa no mundo. E como a boa situação do idioma traz estímulos à aprendizagem do chamado “português do Brasil” – não da Língua lusófona, mas restritivamente da Língua tal como é usada no Brasil.

*             *             *

–– Brasil promove o ensino de Português dentro e fora de suas fronteiras ––

Da Agência Xinhua (China)
2 de fevereiro de 2013

No exterior, aumentou a busca por cursos do chamado "português do Brasil" – não da Língua lusófona, mas da vertente da Língua Portuguesa falada no país sul-americano.

No exterior, aumentou a busca por cursos do chamado “português do Brasil” – não da Língua lusófona, mas da vertente da Língua Portuguesa falada no país sul-americano.

A Língua do maior país da América Latina, que nos próximos anos será o anfitrião de grandes eventos internacionais, tornou-se um valor diferencial no currículo e a sua aprendizagem é outro motivo para muitos estrangeiros viajarem ao Brasil.

Até algum tempo atrás, quando algum estrangeiro decidia aprender o português, costumava ser porque tinha uma relação amorosa com alguém do Brasil ou porque estava interessado em um aspecto cultural do país, como a música.

Esta situação tem dado uma virada nos últimos anos, e cada vez mais universidades e escolas de idiomas de diferentes países oferecem aulas de “português do Brasil” e intercâmbios para que se aprenda “a Língua do samba”, através de experiências de imersão em uma das cidades do país.

Natural do Rio de Janeiro, Roberta Mallows, 35 anos, nunca planeou ser uma professora de português. Ela acabou a dedicar-se ao ensino de sua Língua nativa ao comprovar a enorme demanda existente, impulsionada pelo entusiasmo e pelas expectativas depositadas no Brasil pelo resto do mundo.

Seu primeiro trabalho na educação foi como professora de um instituto de português para estrangeiros na cidade do Rio de Janeiro.

Os caminhos da vida levaram esta professora brasileira à Inglaterra, onde hoje ajuda a criar um curso de Língua Portuguesa e cultura brasileira no King’s College de Londres e é a responsável por seis classes de 12 alunos.

Na capital britânica, também ensina em duas escolas e em uma ONG [organização não governamental] e tem várias aulas particulares por semana.

“Há muito mais gente que tenta aprender o idioma por questões pragmáticas, especialmente para ampliar suas oportunidades de trabalho e para fazer negócios no Brasil”, disse Roberta Mallows, enquanto caminhava por uma rua no bairro turístico de Ipanema, onde fica sua antiga escola chamada Casa do Caminho.

Na Europa, Roberta Mallows observou os perfis de vários alunos que se atiram à Língua Portuguesa: jovens profissionais interessados em melhorar suas perspectivas de carreira profissional ou em encontrar trabalho no Brasil, funcionários de grupos multinacionais que começaram a operar no “gigante da América Latina”, e brasileiros expatriados, estes preocupados com que seus filhos tenham um bom nível de português escrito e falado.

“Agora, com a economia europeia em crise, muitos pais na Inglaterra procuram as nossas aulas acreditando que um bom português não só pode ser um fator diferencial no mercado de trabalho daqui [da Europa], mas também pode garantir que o filho possa ir para o Brasil, caso a crise por aqui se agrave”, disse a professora.

Alguns estrangeiros preferem fazer as malas e lançar-se para aprender a Língua em uma cidade brasileira, com programas de intercâmbio ou matricular-se em aulas de Português.

Na escola de idiomas Casa do Caminho, onde Roberta começou a se familiarizar com lousas e carteiras, o ambiente mais lembra um albergue da juventude do que uma instituição escolar em funcionamento.

Grupo de estudantes de português da Casa do Caminho, no Rio de Janeiro: experiência local.

De acordo com o imigrante holandês que dirige o centro, Jascha Lewkowitz, “a atmosfera descontraída –o que o diferencia das sedes de empresas mais formais– e a ampla oferta de atividades culturais entusiasmam os alunos.”

Os eventos detalhados em um cartaz afixado na parede da recepção da escola incluem aulas de samba, aulas de música brasileira, voleibol de praia e noites de cinema brasileiro, além de caminhadas de excursão pelo Rio de Janeiro.

.

.

A escola também oferece um programa de alojamento nas casas de famílias locais, que é mais barato do que os preços encarecidos da cidade e é também uma oportunidade para obter uma visão mais completa da vida cotidiana dos cariocas.

Licenciada em Administração e Gestão de Empresas, a italiana Mariana Vega mostrou-se satisfeita com o curso.

“Faz apenas uma semana que eu vim para a cidade e era exatamente do que eu precisava: conhecer gente e familiarizar-me com a Língua”, diz Mariana, que também aproveita estes dias para buscar trabalho no setor administrativo e de turismo.

Numerosos académicos perceberam as enormes oportunidades que a Língua pode gerar, como Luís Reto, autor de Potencial Económico da Língua Portuguesa.

Essa publicação aposta pela afirmação da Língua como um bem econômico, pois se Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste formassem uma única nação, diz o livro, teria um Produto Interno Bruto (PIB), o equivalente a 3,85 por cento da riqueza gerada no mundo.

Além disso, a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) tem uma população de 254,5 milhões de pessoas, não incluindo as cerca de cinco milhões de pessoas que falam português em Goa (na Índia) e Macau (na China).  :::

.
–– Extraído da Agência Xinhua (China) ––

*             *             *

Leia também:
Internacionalizar o português brasileiro: um novo imperialismo da Língua? – 19 de agosto de 2012
Brasil em alta impulsiona ensino de Língua Portuguesa no mundo – 13 de outubro de 2012
“Esta é a hora do português”: a Língua na rota da economia – 05 de dezembro de 2012
Marcelo Rebelo de Sousa: Língua Portuguesa tem “valor incomensurável” – 10 de dezembro de 2012

Uma resposta to “Brasil promove Ensino de Português dentro e fora de suas fronteiras”

  1. O Brasil é Agora !
    Marcos Limoli ( Linkedin)

    FEDERAÇÃO INTERCONTINENTAL BRASIL.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: