Articles

O Vocabulário Comum da Língua Portuguesa – Luiz Carlos Amorim

In Defesa da Língua Portuguesa, Língua Portuguesa Internacional on 25 de Janeiro de 2013 by ronsoar Tagged: , , , , ,

O escritor e poeta brasileiro Luiz Carlos Amorim lançou novo artigo em referência ao Vocabulário Ortográfico Comum da Língua Portuguesa. 

O escritor e poeta brasileiro Luiz Carlos Amorim lançou novo artigo em referência ao Vocabulário Ortográfico Comum da Língua Portuguesa.
 

O escritor e poeta brasileiro Luiz Carlos Amorim – colunista de jornais como o Jornal do Brasil, do Rio de Janeiro, e o Correio do Povo, de Porto Alegre – escreveu em seu blogue, no dia 8 de janeiro, um artigo em crítica à forma de aplicação do Acordo Ortográfico no Brasil e da elaboração do Vocabulário Ortográfico Comum da Língua Portuguesa.

O artigo – intitulado A Prorrogação do Acordo Ortográfico no Brasil – rendeu respostas de esclarecimento sobre o assunto – publicadas aqui no blogue – do professor da Universidade Aberta, de Portugal, Mário Filipe Silva, e do diretor-executivo do Instituto Internacional da Língua Portuguesa (IILP), Gilvan Müller de Oliveira.

Mário Filipe Silva respondeu dizendo que o Vocabulário Comum está “a ser elaborado por quem foi mandatado para o fazer pelo Plano de Ação de Brasília: O Instituto Internacional da Língua Portuguesa. […] O Brasil tem o seu Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa e Portugal também tem o seu. Para o Comum já só faltam 6. E vêm a caminho.”

Gilvan Müller de Oliveira, em sua resposta, informou que o Vocabulário Comum “encontra-se em estado adiantado de elaboração” pelo IILP e “terá sua primeira versão lançada na II Conferência Internacional sobre o Futuro do Português que a CPLP [Comunidade dos Países de Língua Portuguesa] organiza em Lisboa em novembro desse ano”.

Após a repercussão no meio acadêmico ligado às políticas da Língua Portuguesa, Luiz Carlos Amorim escreveu novo artigo em que declara: “Foi uma agradável surpresa saber que o Vocabulário Ortográfico Comum da Língua Portuguesa está, finalmente, sendo elaborado, os representantes dos países onde o português é falado estão se reunindo para chegar a um vocabulário comum.”

O texto sobre o Vocabulário Comum, de Amorim, segue na íntegra abaixo:

*              *              *

–– O Vocabulário Comum da Língua Portuguesa ––

por Luiz Carlos Amorim
20 de janeiro de 2013


Escrevi, recentemente, um artigo sobre a prorrogação do Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa, no Brasil, até concordando com o fato, mas porque não havia encontrado nenhuma evidência de que o Vocabulário Ortográfico Comum da Língua Portuguesa estivesse sendo elaborado, já que ele era requisito imprescindível para que a reforma entre em vigor em todos os países envolvidos.

Então o artigo foi lido por pessoas especialistas no assunto, que estão envolvidas na elaboração do Vocabulário Comum e tive informações, a princípio, seguras. Foi uma agradável surpresa saber que o Vocabulário Ortográfico Comum da Língua Portuguesa está, finalmente, sendo elaborado, os representantes dos países onde o português é falado estão se reunindo para chegar a um vocabulário comum. Os trabalhos estão sendo coordenados pelo Instituto Internacional da Língua Portuguesa, da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa, “com o objetivo de estabelecer regras de escrita comuns e não determinar uma Língua comum, uma forma comum de se falar ou sequer uma forma gráfica igual para todas as palavras da Língua Portuguesa.”

Acho complicado afirmar, “precisamos de um vocabulário comum a todos os países de Língua Portuguesa, mas não para determinar uma Língua comum”, pois parece contradição; que o objetivo é “estabelecer regras de escrita comuns”, mas não “uma forma gráfica igual”, pois parece redundância. Mas creio que isso se refere ao fato de que várias palavras com mesmo som são escritas de maneira diferente, já que o “c” e “ss” têm o mesmo som, “z” e “s”, em alguns casos, também têm o mesmo som, etc.

Ou porque o Acordo prevê, entre outras coisas, diferente do que acreditávamos:

“BASE IV – DAS SEQUÊNCIAS CONSONÂNTICAS:
1º.)  O -c-, com valor de oclusiva velar, das sequências interiores -cc- (segundo -c- com valor de sibilante), -cç- e -ct-, e o -p- das sequências interiores -pc- (-c- com valor de sibilante), -pç- e -pt-, ora se conservam, ora se eliminam. Assim:

a) Conservam-se nos casos em que são invariavelmente proferidos nas pronúncias cultas da língua: compacto, convicção, convicto, ficção, friccionar, pacto, pictural; adepto, apto, díptico, erupção, eucalipto, inepto, núpcias, rapto.

b) Eliminam-se nos casos em que são invariavelmente mudos nas pronúncias cultas da Língua: ação, acionar, afetivo, aflição, aflito, ato, coleção, coletivo, direção, diretor, exato, objeção; adoção, adotar, batizar, Egito, ótimo.

c) Conservam-se ou eliminam-se, facultativamente, quando se proferem numa pronúncia culta, quer geral, quer restritamente, ou então quando oscilam entre a prolação e o emudecimento: aspecto e aspeto, cacto e cato, caracteres e carateres, dicção e dição; facto e fato, sector e setor, ceptro e cetro, concepção e conceção, corrupto e corruto, recepção e receção.

d) Quando, nas sequências interiores -mpc-, -mpç- e -mpt- se eliminar o -p- de acordo com o determinado nos parágrafos precedentes, o -m- passa a -n-, escrevendo-se, respetivamente, -nc-, -nç- e -nt-: assumpcionista e assuncionista; assumpção e assunção; assumptível e assuntível; peremptório e perentório, sumptuoso e suntuoso, sumptuosidade e suntuosidade.”

.
Vale acrescentar, também considerando o que esclarece a transcrição acima, que a imprensa em Portugal vem seguindo, na sua maioria, o Acordo Ortográfico, assim como a televisão, o sistema de ensino, instituições e empresas privadas, conforme informação de pessoas residentes em Portugal.

De maneira que é razoável a justificativa da propositora da prorrogação do Acordo Ortográfico no Brasil, [a senadora brasileira] Ana Amélia Lemos, para o início de 2016, para se alinhar ao prazo de validação em Portugal.  :::

.
AMORIM, Luiz Carlos. O Vocabulário Comum da Língua Portuguesa.
Publicado em: 20 jan. 2013.

*              *              *

.
Leia também:
Brasil: “não há motivo para adiar Acordo Ortográfico”, dizem especialistas – 06 de janeiro de 2013
Mais sobre a prorrogação do Acordo Ortográfico no Brasil – 21 de janeiro de 2013

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: