Articles

Universidade de Coimbra é principal destino de alunos brasileiros do Ciência Sem Fronteiras

In O Mundo de Língua Portuguesa on 7 de Dezembro de 2012 by ronsoar Tagged: , , , ,

O Programa Ciência Sem Fronteiras foi criado pelo Ministério da Educação do Brasil para conceder bolsas de estudo a estudantes universitários brasileiros no exterior.No artigo anterior, apresentamos o programa brasileiro Ciência Sem Fronteiras, promovido pelo Ministério da Educação do Brasil e como Portugal tonou-se o país que recebe mais estudantes brasileiros do ensino superior participantes do programa.

Dentre as instituições de ensino superior portuguesas acolhedoras do programa, a que mais recebeu estudantes brasileiros é também uma das mais emblemáticas e antigas universidades do Ocidente: a histórica Universidade de Coimbra. A instituição, cuja origem remonta à Idade Média – fundada pelo rei D. Dinis em 1290 –, ajudou tradicionalmente a formar as elites do Brasil desde o período colonial. A sua influência teria, inclusive, sido fundamental para a união territorial do Brasil após sua independência, em 1822. Segundo o vice-reitor da Universidade de Coimbra, Joaquim Ramos de Carvalho, essa foi uma mostra da “capacidade de Coimbra de unir pontes do Brasil que, de outra maneira, nunca se encontrariam”. Confira a seguir na matéria abaixo, em Ventos da Lusofonia.

*              *              *

.
–– Principal destino do Ciência Sem Fronteiras,
Universidade de Coimbra formou a elite brasileira até a década de 1940 ––

Gilberto Costa, de Lisboa (Portugal)
da Agência Brasil
1º. de dezembro de 2012

A Universidade de Coimbra, uma das mais tradicionais e antigas do Ocidente, é o principal destino de estudantes brasileiros do Programa Ciência Sem Fronteiras. 

A Universidade de Coimbra, uma das mais tradicionais e antigas do Ocidente, é o principal destino de estudantes brasileiros do Programa Ciência Sem Fronteiras.
 

A Universidade de Coimbra é o principal destino dos estudantes do Programa Ciência Sem Fronteiras [do Ministério da Educação do Brasil] em Portugal. Segundo dados da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), dos 783 estudantes de graduação enviados a Portugal pela agência, 361 foram alocados na Universidade de Coimbra. O Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) não forneceu o número nem a distribuição de bolsistas pelo país.

A estimativa da Associação de Pesquisadores e Estudantes Brasileiros em Coimbra (APEB-Coimbra) é que cerca de 2,5 mil estudantes brasileiros frequentem as aulas de diversos cursos (exatas, biomédicas e humanas) e em diferentes níveis (da graduação ao pós-doutorado). Além de receber o maior número de estudantes brasileiros do programa, cabe à Universidade de Coimbra secretariar a recepção dos alunos e distribuir os bolsistas por todas as universidades e instituições em Portugal.

A Universidade de Coimbra é uma referência histórica para o Brasil desde a época colonial. A instituição, uma das mais antigas da Europa (do século XIII), acolhe brasileiros desde o século XVI. Segundo o vice-reitor, Joaquim Ramos de Carvalho, 78% dos ministros brasileiros, entre 1822 e 1840, foram estudantes em Coimbra.

Para o vice-reitor Joaquim Ramos de Carvalho, a Universidade de Coimbra contribuiu para a formação do Brasil como uma nação unida.

Para o vice-reitor Joaquim Ramos de Carvalho, a Universidade de Coimbra contribuiu para a formação do Brasil como uma nação unida.

Carvalho acredita que o acesso da elite brasileira aos estudos em Coimbra contribuiu para a formação do Brasil como nação, inclusive para a manutenção da extensão do território. “Se houvesse seis universidades no Brasil, muitas pessoas da elite provavelmente não teriam se conhecido”, especula sobre a “capacidade de Coimbra de unir pontes do Brasil que, de outra maneira, nunca se encontrariam”.

“Cada universidade faz uma elite, cada elite faz um país. No caso do Brasil, não. As razões não foram as melhores, mas os portugueses nunca deixaram de perder o controle sobre a educação superior na então colônia, de modo que chegámos ao século XIX a um conjunto relevante de pessoas que se conheciam”, explica o vice-reitor.

Segundo ele, essa é uma das razões para a existência de um país de Língua Portuguesa e de vários países de língua espanhola na América Latina. “Os espanhóis foram criando universidades à medida que foram colonizando as regiões, desde o século XVII. Há uma correspondência de quase um para um das universidades criadas e dos países que hoje existem”, pondera Joaquim Ramos Carvalho.

Atualmente, a Universidade de Coimbra reúne estudantes de 82 nacionalidades. A comunidade universitária equivale a um quarto da população da cidade de Coimbra (cerca de 23 mil pessoas em um total de 100 mil habitantes). Com tal proporção, muito do que ocorre na cidade gira em torno dos alunos da Universidade. “É uma cidade dos estudantes”, comenta Viviane Carrico, presidenta da Associação de Pesquisadores e Estudantes Brasileiros em Coimbra (APEB-Coimbra), destacando que as opções, tanto culturais quanto de lazer, são inúmeras.  :::

.
COSTA, Gilberto. Principal destino do Ciência Sem Fronteiras, Universidade de Coimbra formou a elite brasileira até a década de 1940.
Extraído da Agência Brasil.
Publicado em: 01 dez. 2012.

*              *              *

Leia também:
Portugal: principal destino do programa brasileiro Ciência Sem Fronteiras

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: