Articles

Brasil: Mundial de Futebol de 2014 é “oportunidade única” de promoção da Lusofonia

In Defesa da Língua Portuguesa, O Mundo de Língua Portuguesa on 25 de Novembro de 2012 by ronsoar Tagged: , , ,

Da Agência Lusa
16 de novembro de 2012

Logomarca do Mundial de Futebol da FIFA 2014 – Brasil.

O secretário executivo do Ministério do Esporte brasileiro, Luís Fernandes, considerou que a organização do Mundial de Futebol de 2014 e dos Jogos Olímpicos de 2016 [no Rio de Janeiro] constituem uma oportunidade única de promoção da Língua Portuguesa.

“É uma oportunidade única de promoção do Brasil e da Língua Portuguesa, pois será uma Copa do Mundo e Olimpíada lusófona, sediada num país que tem o português como idioma único nacional e instrumento de unificação e unidade do país”, disse à Agência Lusa Luís Fernandes.

.
O responsável brasileiro encontrou-se em Coimbra, onde participou, no último dia 16, no XIII Congresso Nacional da Associação Portuguesa de Gestão do Desporto, no auditório da Fundação Bissaya Barreto.

No evento, ele falou “do desafio de gestão extremamente complexo – diria quase assustador, se não tivesse confiança que vamos conseguir enfrentar os desafios – que é a organização de dois megaeventos desportivos, os maiores e mais midiáticos do mundo”.

As críticas da FIFA [Federação Internacional de Futebol] ao atraso na construção dos estádios para a “Copa” estão ultrapassadas, segundo Luís Fernandes, que anunciou a inauguração de dois (Fortaleza e Belo Horizonte) dos seis estádios para dezembro, enquanto os restantes têm prazo de entrega para abril, a tempo da Copa das Confederações, no final de junho.

Obras no Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro – local da partida final do Mundial de Futebol de 2014.
 

Para Luís Fernandes, o Mundial de Futebol e a Olimpíada no Brasil são “oportunidade única” de promoção da Língua Portuguesa.

O secretário executivo do Ministério do Esporte do Brasil salientou, no entanto, que a realização dos dois maiores eventos desportivos do mundo não representa somente a construção de estádios, mas “um amplo programa de infraestruturas de mobilidade urbana, metrô, linhas, modernização de aeroportos e portos, saúde, telecomunicações, energia e segurança”.

Para o responsável, além da imagem do país e da promoção do espaço lusófono, o Mundial de 2014 representa, sobretudo, “o legado de infraestruturas que ficam para o Brasil, que é um país em crescimento”.

“O nosso planejamento para a Copa é muito amplo, porque o Governo entendeu e foi isso que nos levou a lutar tanto pela sua organização, que era uma oportunidade para promover o desenvolvimento do país”, sublinhou.

Luís Fernandes adiantou à Agência Lusa que o Governo brasileiro recolheu ensinamentos em Portugal da realização do Euro 2004 [Campeonato Europeu de Futebol], em que destacou a excelente organização e a rápida construção de novos estádios, além de terem estudado as experiências mais recentes, como o Mundial da África do Sul [ocorrido em 2010] e da Alemanha [em 2006].

O responsável brasileiro desvalorizou ainda que os recentes episódios de violência em algumas cidades possam manchar a organização dos eventos, considerando que os “índices de criminalidade estão em baixa generalizada, apesar de alguns picos que estão dentro do contexto geral que é a significativa redução da violência”.

.
–– Extraído da Agência Lusa ––

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: