Articles

República Checa: “ponto de situação” sobre o Ensino do Português

In Defesa da Língua Portuguesa, Língua Portuguesa Internacional on 27 de Outubro de 2012 by ronsoar Tagged: , , ,

Do Camões – Instituto da Cooperação e da Língua
Lisboa, Portugal
22 de outubro de 2012


 

O 1º. Colóquio da Sociedade Checa de Língua Portuguesa, intitulado “Língua Portuguesa na República Checa: problemas e perspetivas” realizou-se nos dias 13 e 14 em Praga e debruçou-se sobre ensino da Língua Portuguesa na República Checa.

Para além do ponto de situação atual nas universidades Carolina de Praga, Palacký de Olomouc e Masaryk em Brno – estabelecimentos nos quais a Língua Portuguesa é ensinada aos níveis de licenciatura, mestrado e doutoramento –, foi também discutida a situação em academias que possuem o português como Língua opcional ou como minor [secundária], caso das universidades de Hradec Králové ou da Universidade de Economia de Praga, entre outras instituições, indicou o responsável do Centro de Língua Portuguesa do Camões, I.P. de Praga, Joaquim Coelho Ramos.

A entidade acadêmica reúne especialistas em estudos da Língua Portuguesa e da Lusofonia na República Checa.

No colóquio, organizado por seções e realizado nas instalações da Faculdade de Letras da Universidade Carolina e no Centro de Língua Portuguesa do Camões, I.P. em Praga, 28 palestrantes apresentaram comunicações em áreas tão diversas como a linguística, a literatura, a ciência política, a história, a cultura ou a história da arte nos países de língua oficial portuguesa.

Foram também apresentadas as perspetivas de internacionalização destas academias, que já contam com protocolos de intercâmbio educativo e científico com instituições de Portugal, do Brasil, de Cabo Verde, de São Tomé e Príncipe e da Bulgária, beneficiando estudantes e professores.

O colóquio, cuja cerimónia de abertura contou com a presença do embaixador de Portugal e do ministro-conselheiro da Embaixada do Brasil em Praga, recebeu ainda uma pequena feira do livro patrocinada pela editora Torst, casa com uma forte tradição na publicação de autores de Língua Portuguesa.

Traduções de escritores como Teolinda Gersão, Ana Miranda, Sophia de Mello Breyner Andresen ou Guimarães Rosa, bem como edições recentes de obras como a História da Literatura Brasileira, edição em capa dura da autoria da professora Luciana Stegagno Piccio, estiveram excecionalmente disponíveis por preços que variaram entre os 2 e os 4 euros.

A Sociedade Checa de Língua Portuguesa foi fundada a 10 de junho passado e pretende pôr em diálogo os lusitanistas checos e todos quantos, na República Checa, tenham interesse científico em áreas relacionadas com a Língua Portuguesa.

.
República Checa: “ponto de situação” sobre Ensino do Português.
Extraído do Camões – Instituto da Cooperação e da Língua
Lisboa, Portugal.
Publicado em: 22 out. 2012.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: