Articles

E a crise chega à União Latina

In Defesa da Língua Portuguesa on 7 de Agosto de 2012 by ronsoar Tagged: , ,

.
:::  Vitimada pela crise económica, União Latina demite quadro de funcionários  :::
:::  Funcionários demitidos da União Latina pedem dinheiro para pagar indenizações  :::

Da Agência EFE
31 de julho de 2012

Edifício-sede da União Latina em Paris.

Sob os reflexos da grave crise económica que atingiu os países da União Europeia, o Congresso da União Latina reuniu-se no dia 26 de janeiro no edifício-sede da UNESCO, em Paris, e decidiu pela dissolução de seu próprio Secretariado-Geral.

O mesmo Congresso decidiu também “garantir, nas melhores condições possíveis, a continuidade das missões e objetivos da organização, através da sua reconversão”.

Em seguida, no dia 31 de janeiro, a pedido de Espanha, Itália, França, Brasil e Portugal, a União Latina – organização que se dedicava a divulgar a diversidade cultural das línguas latinas frente à primazia do inglês – concedeu para si um prazo de seis meses para suspender as suas atividades, entrando em fase de “hibernação permanente”.

Os trabalhadores da União Latina, que fechou formalmente no dia 1º. de agosto, lamentam que vários governos não tenham cumprido ainda com o orçamento estipulado pelo Congresso realizado em janeiro, o que permitiria sanar o défice de 300 mil euros e financiar assim as indenizações por demissão de seus funcionários.

Emblema da APUL

Quinze funcionários do organismo intergovernamental reivindicaram no último dia 31 a Brasil, Espanha e Romênia que completem seus pagamentos anuais para poder indenizar o pessoal demitido.

Os funcionários da organização concentraram-se simbolicamente em frente à sede da União Latina em Paris, e pediram que a Espanha desse o exemplo e abonasse as quantidades orçadas, já que se encontra entre os que propuseram o fechamento do organismo.

Através de um comunicado, a Associação do Pessoal da União Latina (APUL) assegurou que está “decidida a lutar para que os direitos do pessoal da União Latina sejam respeitados o mais brevemente possível e exorta os Estados concernidos a assumirem as suas responsabilidades”.

–– Espanha paga parte das indenizações ––

O governo espanhol pagou a sua parte da indenização dos ex-empregados da extinta União Latina, organização que se dedicava a divulgar a diversidade cultural das línguas que possui raiz no latim, frente ao inglês, afirmaram fontes sindicais ainda no dia 31.

Os 379 mil euros que a Espanha teria de repassar ao orçamento do organismo já chegaram às contas da União Latina, informou à Agência EFE a representante sindical dos ex-empregados da organização, Mathilde Ollivier.

No entanto, o Brasil e a Romênia ainda não pagaram suas contas. Segundo Mathilde Ollivier, o governo brasileiro deverá pagar sua dívida até o final deste ano.

Emblema da União Latina e mapa dos países-membros: criada em 1954,
a União Latina promovia a defesa e a difusão das línguas e culturas neolatinas no mundo.

 

–– A União Latina ––
Fundada em maio de 1954 pela Convenção de Madri com o objetivo de promover e divulgar a herança cultural, os idiomas e as diferentes identidades culturais do mundo das línguas neolatinas, a União Latina teve como primeiro-secretário interino, desde sua criação até 1975, o político espanhol Manuel Fraga Iribarne, falecido em janeiro deste ano.

A União Latina somente ganhou corpo institucional a partir de 1983. Dos 12 países-membros fundadores do órgão, a União Latina conta hoje com 37 Estados-membros distribuídos em quatro continentes. Em janeiro deste ano, houve a dissolução do gabinete então comandado pelo secretário-geral da entidade, o diplomata espanhol José Luis Dicenta.

O organismo – cujas línguas oficiais são português, espanhol, francês, italiano, romeno e catalão – era o único fórum internacional que reunia o mundo lusófono, francófono, hispanófono, italiano e romeno.

O primeiro secretário-geral da União Latina, o espanhol Manuel Fraga Iribarne (falecido em janeiro),
e o último secretário-geral da entidade, o também espanhol José Luis Dicenta.

 

–– Secretários-gerais da União Latina ––
1954-1975 –– Manuel Fraga Iribarne (Espanha)
1975-1983 –– Pierre Cabanes (França)
1983-1997 –– Philippe Rossillon (França)
1997-2000 –– Geraldo Cavalcanti Holanda (Brasil)
2000-2009 –– Bernardino Osio (Itália)
2009-2012 –– José Luis Dicenta (Espanha)

• Sítio da União Latina:
<http://www.unilat.org/>.

.
— Extraído da Agência EFE —

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: