Articles

Intercâmbio académico entre países de Língua Oficial Portuguesa

In Defesa da Língua Portuguesa, O Mundo de Língua Portuguesa on 2 de Agosto de 2012 by ronsoar Tagged: , , , , ,

Da Agência Lusa
20 de julho de 2012

O CAPES (do Ministério da Educação do Brasil) e a AULP lançaram o programa
Pró-Mobilidade Internacional, de apoio à pesquisa e à formação acadêmica
nas universidades dos PALOPs e de Timor-Leste.

 

Programa Internacional de Apoio à Pesquisa e ao Ensino por meio da Mobilidade Docente e Discente Internacional – Pró-Mobilidade Internacional – da CAPES e da AULP

O programa visa à estruturação, ao fortalecimento e à internacionalização dos programas de graduação, pesquisa e pós-graduação das universidades integrantes da Associação das Universidades de Língua Portuguesa (AULP).

*              *              *

–– Pró-Mobilidade Internacional ––
Um programa de mobilidade vai avançar, em janeiro de 2013, entre universidades do Brasil, dos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa (PALOPs) e de Timor-Leste, num projeto de dois milhões de euros, anunciou a associação de universidades lusófonas.

O Programa Internacional de Apoio à Pesquisa e ao Ensino por meio da Mobilidade Docente e Discente Internacional (Pró-Mobilidade Internacional) resulta de um protocolo assinado em fevereiro entre a Associação das Universidades de Língua Portuguesa (AULP) e a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), instituição vinculada ao Ministério da Educação do Brasil e que avalia o ensino superior.

Serão aprovados até 40 projetos em cada edição
do Pró-Mobilidade Internacional.

Segundo o edital agora concluído e divulgado no sítio da CAPES, o programa visa “proporcionar a realização, por parte de estudantes e docentes de universidades brasileiras, de atividades de pesquisa, de desenvolvimento tecnológico e de inovação em universidades e centros de ensino superior filiados à AULP e situados em países lusófonos, localizados em África [Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique e São Tomé e Príncipe] e na Ásia [Timor-Leste]” e vice-versa.

Questionado pela Agência Lusa sobre a ausência de Portugal neste programa, o vice-presidente da AULP, João Guerreiro, explicou que o programa foi pedido pela associação das universidades lusófonas e concebido no seio da associação, mas a CAPES restringiu-o aos países de língua portuguesa em África e na Ásia, “porventura devido às necessidades mais gritantes” daqueles Estados.

E recordou que Portugal lançou um programa semelhante há cerca de dois anos, chamado Ciência Global, que permitiu atrair estudantes de doutoramento dos PALOPs a Portugal, admitindo que venha a haver uma segunda edição.

O programa agora anunciado terá duas edições e em cada uma delas a CAPES aprovará até 40 projetos de dois anos. Cada projeto aprovado contemplará até dez bolsas por ano para professores ou estudantes em mobilidade internacional.

João Guerreiro, vice-presidente da AULP,
é o reitor da Universidade do Algarve.

No máximo, 800 pessoas poderão beneficiar-se destas bolsas e as estadias terão uma duração de entre um e quatro meses, mas se houver um número de candidatos que supere os 800, “a AULP tem capacidade para complementar” o financiamento da CAPES, admitiu João Guerreiro.

As bolsas para estudantes das universidades brasileiras em mobilidade no exterior vão de 870 a 1.300 euros mensais, enquanto as bolsas para professores são de 2.300 euros, prevendo-se ainda apoios para as viagens, a instalação e o seguro de saúde.

.
Para os estudantes das universidades dos países africanos ou de Timor-Leste, as bolsas terão um valor de 750 a 1.800 reais (300 a 724 euros) mensais, enquanto as bolsas para docentes vão de 1.200 a quase 9.000 reais (482 a 3.620 euros), consoante o grau académico do professor.

Fundada em 1986, a AULP reúne mais de 150 universidades públicas e privadas e institutos politécnicos nos oito países da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) e em Macau.

“Pela primeira vez, a AULP está comprometida com um programa que tem recursos financeiros e passou a ter […] capacidade de intervir num instrumento financeiro que promove o relacionamento” entre as universidades dos oito países da CPLP e Macau, disse João Guerreiro, afirmando: “É um novo capítulo na atividade da associação”.

*              *              *

Acesse o sítio do programa Pró-Mobilidade Internacional, do CAPES (do Ministério da Educação do Brasil), para mais informações e para inscrições.

Descarregue aqui o edital do programa Pró-Mobilidade Internacional do sítio da CAPES.

 

.
Programa de mobilidade envolve Brasil, PALOPs e Timor-Leste.
Extraído da Agência Lusa.
Publicado em: 20 jul. 2012.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: