Articles

Cresce o número de alunos anglófonos de Português na África Austral

In Língua Portuguesa Internacional, O Mundo de Língua Portuguesa on 24 de Maio de 2012 by ronsoar Tagged: , ,

Do jornal O Século de Joanesburgo
Joanesburgo – África do Sul
14 de maio de 2012

Nos últimos três anos, cresceu em 12% o número de estudantes anglófonos de português na África Austral. (Foto da Montanha da Mesa, na Cidade do Cabo.)

O número de alunos de português nos países anglófonos da África Austral aumentou 12 por cento nos últimos três anos, abrangendo agora 5.225 estudantes, indiciou na quarta-feira em Maputo o coordenador do Ensino de Português na África do Sul, Suazilândia, Zimbabué e Namíbia, dr. Rui de Azevedo.

Falando numa conferência na Universidade Pedagógica em Maputo, sobre o ensino de português nos países anglófonos da África Austral, o chefe do Departamento de Português do Instituto Camões de Pretória, Rui de Azevedo, afirmou que “3.500 alunos estão matriculados na África do Sul, 1.339 na Suazilândia, 643 na Namíbia e 227 no Zimbabué”.

Em declarações à Agência Lusa, à margem da conferência, Rui de Azevedo disse que o grupo de aprendizes de português nos países da África Austral é constituído por “lusodescendentes e filhos de lusofalantes de Angola e Moçambique e também por pessoas e filhos de pessoas sem qualquer ligação histórica” com a língua portuguesa.

“Os lusodescendentes e lusofalantes escolhem a língua portuguesa como língua estrangeira de opção curricular para os seus filhos, para que estes mantenham o laço com a língua, enquanto os que não têm nenhuma ligação histórica fazem-no pelas oportunidades económicas que o conhecimento da língua portuguesa abre em Angola e Moçambique”, explicou o dr. Rui de Azevedo.

Nesse sentido, considerou o chefe do Departamento de Português do Instituto Camões, “o ensino de português na África Austral tem futuro porque Moçambique vai impor-se como destino importante de investimentos e negócios pelo desenvolvimento que está a conhecer na indústria dos recursos minerais e pela importância estratégia de Angola na economia e comércio regional. A língua portuguesa deve ser vista como um dos veículos de integração económica da África Austral, porque há dois atores de peso na economia regional que falam português, que são Angola e Moçambique.”

Para manter a viabilidade do ensino de português na África Austral face à crise que Portugal atravessa, o Instituto Camões – da Cooperação e da Língua Portuguesa – aposta na formação de professores locais e no pagamento de matrículas por parte de alunos que estudam a língua fora dos programas curriculares, nomeadamente os que aprendem a “língua para negócios”.

Enfatizou ainda que “o atual modelo de ensino de português não é viável, porque a crise está aí. Teremos de experimentar o pagamento das aulas em regime não integrado no currículo escolar e apostar na formação de professores locais.”

.

Alunos de português nos países anglófonos da África Austral aumentaram 12 por cento.
Extraído do jornal O Século de Joanesburgo
Joanesburgo – África do Sul
<http://www.oseculoonline.com/index.php?option=com_content&task=view&id=4332&Itemid=270&gt;.
Publicado em: 14 maio 2012.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: